Circuito das Águas Paulista: 10 anos de ação e bons resultados

Por Maristela Bignardi

O Circuito das Águas Paulista completa uma década de existência e entre os inúmeros motivos para comemoração, destaque para os sete milhões de turistas que visitam todos os anos os nove municípios que integram este destino privilegiado pela natureza que convive com a beleza dos seus imponentes casarões centenários.

Por isso, na manhã desta quarta-feira (16/9) o secretário estadual de Turismo, Roberto de Lucena, participou da reunião de prefeitos do Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento do Pólo Turístico do Circuito das Águas Paulista no município de Serra Negra para celebrar os 10 anos desta região regada por fontes de água. “Temos aqui um modelo a seguir de circuito organizado e maduro”, ressaltou o secretário.

Durante o encontro, também com a participação de secretários e diretores municipais de turismo, foi analisada a oportunidade que dois dos nove município do circuito – Jaguariúna e Pedreira – têm para se tornar Municípios de Interesse Turístico, uma vez que os outros sete – Águas de Lindóia, Amparo, Holambra, Lindóia, Monte Alegre do Sul, Serra Negra e Socorro – já são estâncias.

Ao discorrer sobre os programas da Pasta estadual, como o Roda SP, Sabor de SP, Gabinete Itinerante, entre outros, Lucena destacou a importância da divulgação dos atrativos do Estado para o incremento do turismo. “Fazemos questão da participação de todos os destinos nas feiras e eventos que participamos com estandes organizados e com o objetivo de exibir cada vez mais este cenário paulista favorável para a prática da atividade turística”, observou.

Antes das manifestações dos prefeitos do Circuito das Águas que passaram pela relevância de se consolidar cada vez mais os produtos turísticos da região e valorizar este grande atrativo que é o ‘modo simples de vida local’, o diretor técnico da Pasta Estadual, Vanilson Fickert, passou um quadro geral do turismo na região e, em especial, apontou para a importância dos Conselhos Municipais de Turismo como base para o desenvolvimento do setor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *