Dia de Campo da Tangerina traz alternativas de manejo e combate à doença

Otávio de Assis
Imprensa/Prefeitura
C/Salete Ishikawa

 Contando com mais de 70 participantes entre produtores de tangerinas, agricultores e técnicos, o 10º Dia de Campo de Tangerina de Socorro foi realizado recentemente no Espaço do Produtor Rural Eng.º Agr º Joaquim Gilberto Vieira.

A realização é da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo através do Centro de Citricultura Sylvio Moreira, Instituto Agronômico de Campinas, APTA- Agência Paulista de Agronegócios e a da CATI – Coordenadoria de Assistência Técnica Integral – Casa de Agricultura de Socorro Teve como apoio a Chácara dos Pinheiros, a CDA – Coordenadoria de Defesa Agropecuária de Socorro,  Conselho municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável de Socorro, a Embrapa Mandioca e Fruticultura, a ESALQ- Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz/USP, SENAR – Serviço Nacional de Aprendizado Rural, Sindicato Rural de Socorro, Fertilizantes Heringer e a Prefeitura Municipal da Estância de Socorro, através do Departamento de Desenvolvimento Rural.

A coordenação do evento foi dos pesquisadores Marinês Bastianel, José Dagoberto De Negri e Fernando Alves de Azevedo, do Centro de Citricultura/IAC, Joaquim Adelino de Azevedo Filho do Polo Regional Leste Paulista/APTA e Rodrigo da Silva Binoti da CATI- Socorro.

As atividades foram desenvolvidas no Espaço do produtor Rural com a seguinte programação: 1.Atualização sobre manejo de tangerinas: Espaçamentos e raleio com a Pesquisadora Camila de Andrade Pacheco do Centro de Citricultura de Cordeirópolis –SP; 2.Legislação sobre o Greening – Engenheiro Agrônomo Frederico Augusto dos Santos Ferreira, CDA – Socorro.; 3.Utilização de Tamarixia radiata no controle de Diaphorina citri – Pesquisador Gustavo Rodrigues Alves da ESALQ/USP.

Os palestrantes relataram suas experiências em pesquisas com resultados satisfatórios para a cultura de Tangerina Ponkan com diferentes portas enxertos em espaçamentos diferenciados , com técnicas que podem ser aplicados as propriedades de agricultores familiares. É possível adensar o pomar com praticas adequadas de raleio e ter produtividade mesmo com perdas de exemplares, visto que stand sendo maior garante a produtividade do pomar.

(*) Greening é uma doença séria e precisa do comprometimento do produtor em atender a Legislação vigente, Frederico ressaltou a importância de se fazer os relatórios na internet. Aqueles produtores que sentirem prejudicados pela presença de pomares no entorno de suas propriedades devem comunicar a defesa Agropecuária que é responsável pela fiscalização de pomares e que as plantações de Murtas sp devem ser eliminadas por ser hospedeira do Psilídio transmissor do Greening.

DSC02392

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *