Quem ganha com as brigas dos políticos?

Por Helnes Resquioto:

Os últimos acontecimentos políticos de relevância histórica no Brasil mostraram claramente o anseio da população e constatar mudanças nas atitudes de políticos. As manifestações de junho de 2013, o impeachment e as eleições de 2018 exemplificam isto. Independentemente do mérito de cada movimento, todos envolviam o esgotamento da população em relação ao comportamento dos governantes.

Mas, infelizmente, tal cenário também ocorre em pequenas cidades do interior. Rivalidades de grupos políticos opositores promovem debates inesgotáveis, sem avanço prático nenhum em políticas públicas municipais.

A aspiração ao poder é tão grande que decisões que deveriam ser voltadas ao coletivo acabam sendo viciadas por processos meramente pessoais, afetando diretamente a vida da população. E isso não ocorre apenas com quem está no governo. Muito pelo contrário. O papel de oposição no legislativo pode ser tão primordial quanto o governo, desde que executado de maneira construtiva.

Criticar por criticar e torcer pelo quanto pior melhor, situações frequentes em muitos grupos políticos, são traumáticas para o desenvolvimento dos municípios. Passou da hora daqueles que participam da política superar seus próprios interesses e abrir a cabeça para um verdadeiro pacto em favor de melhorias nas cidades. Uma coisa é o momento da eleição, em que os grupos têm espaços adequados para defenderem suas posições.

Outro é o cotidiano, que exige posturas republicanas, acima de “picuinhas” de grupos políticos, tomando decisões e atitudes pensando na população. Pode parecer utópico esse discurso, mas só com maior participação das pessoas comprometidas com tais princípios conseguiremos minimizar os efeitos dos ignorantes que ainda insistem em quere saber de quem é a bola, ao invés de começar o jogo.

Helnes Resquioto é advogado e contabilista – Pós-graduando em Direito Público. Foi vereador de Lindoia (2006-2008 e 2009-2012) e atualmente é Assessor Jurídico de Gabinete da Prefeitura de Socorro (SP). Quinzenalmente apresenta pontos de vista a respeito do cotidiano, da administração pública e da política no jornal Tribuna das Águas e neste portal

Compartilhe: